Quem sou eu

Minha foto
" 4 - Bem aventurado aquele a quem tu escolhes, e fazes chegar ati, para que habite em teus atrios; nós seremos fartos da bondade da tua casa e do teu santo templo. 5 - Com coisas tremendas em justiça nos responderás, ó Deus da nossa salvação; tu és a esperança de todas as extremidades da terra e daqueles que estão longe sobre o mar; " SALMO 65 (4;5)

sexta-feira, 27 de maio de 2016

TEMPERANÇA (DOMÍNIO PRÓPRIO) - FRUTO DO ESPÍRITO - GÁLATAS - 5:22

GÁLATAS 5

22 Mas o fruto do Espírito é: Caridade, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança. 


"O fruto do Espírito é algo incomum e extraordinário. Para exemplificar, é a diferença entre um amor comum e um amor que é incomum, entre o amor ordinário e o amor extraordinário, entre o amor natural e o amor sobrenatural." R.C Sproul. 


A paz do Senhor irmãos!

Na passagem de Gálatas temos a lista dos frutos do Espírito. Vamos tentar entender e identificar a diferença entre uma virtude natural e os frutos do Espírito e como estas virtudes "não naturais" fluem na vida dos servos do Senhor.


Nesta parte do estudo vamos escalar a "montanha" da Temperança.


TEMPERANÇA ( DOMÍNIO PRÓPRIO ) 

A escalada da montanha da Temperança requer muito auto-controle, uma virtude que remete a disciplina, sem extremismo e sem passar por cima de outras pessoas.

Assim como todas os outros Frutos do Espírito, também podemos observar esta manifestação de algumas formas:
1. Externamente de forma natural -  Em todas as pessoas poderemos observar esta manifestação. Não necessariamente está sendo expresso uma virtude vinda do Espírito Santo. As vezes por "instinto", isto é, agindo de forma natural, as pessoas fazem uso do auto-controle,  cautela, esperando a hora certa de manifestar o que há dentro do coração.

2. Externamente, mas, Pela ordem de Deus - Num dado momento Deus pode usar qualquer pessoa da forma que desejar, para efetuar  a sua obra, mas, não necessariamente esta pessoa continuará seguindo os preceitos do Senhor. Assim foi com Balaão, foi convocado a amaldiçoar o povo de Deus, mas, Ele ordenou bençãos que foram cumpridas. Após, este episódio Balaão juntou-se a Balaque para fazer cair o povo de Israel. Foi usado por Deus, viu o poder e a vontade de Deus, mas, mesmo assim, preferiu seguir os intentos naturais de seu coração, não se converteu a Deus.

3. Internamente - Neste quesito, quando se tem um encontro com Deus, há um choque em nossas vidas, em nossas ações e atitudes.  Passamos a conhecer a forma com que Deus age, e quer cada dia mais buscar deste novo relacionamento. Os Frutos do Espírito aos poucos vão sendo expressos em nossas vidas, pois,  há um processo de esvaziamento dos preceitos legalistas do mundo, e um preenchimento com preceitos de Deus em nossas vidas. Assim  Deus age em nossas vidas, pela obra de Cristo, através do Espírito Santo.

Ter Temperança é como escalar uma montanha, tem algumas exigências: Disciplina, perseverança, força, determinação, humildade, empenho e responsabilidade naquilo que se propõe a fazer. 

Todos os dias, Deus, bate as nossas portas, será que estamos abrindo as portas de nossos corações para os preceitos de Deus?


Glórias a Deus.. Aleluias!

Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.

Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida. 
Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).

quinta-feira, 26 de maio de 2016

MANSIDÃO - FRUTO DO ESPÍRITO - GÁLATAS - 5:22

GÁLATAS 5

22 Mas o fruto do Espírito é: Caridade, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança. 

"O fruto do Espírito é algo incomum e extraordinário. Para exemplificar, é a diferença entre um amor comum e um amor que é incomum, entre o amor ordinário e o amor extraordinário, entre o amor natural e o amor sobrenatural." R.C Sproul. 


A paz do Senhor irmãos!

Na passagem de Gálatas temos a lista dos frutos do Espírito. Vamos tentar entender e identificar a diferença entre uma virtude natural e os frutos do Espírito e como estas virtudes "não naturais" fluem na vida dos servos do Senhor.


Nesta parte do estudo vamos nos cobrir com a "vestimenta"  da mansidão.


MANSIDÃO

MATEUS 5
5 Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra; 

Mansidão é algo diferente de fraqueza. Gentileza também não é pré-suposto de alguém sem pulso nas horas devidas, apenas a forma, as palavras e o respeito na intervenção é que são extremamente diferentes. 

Como já estudamos no fruto do Espírito "paciência" o cristianismo não deixa uma herança de fraqueza, mas, de vencedores. O mundo fala em poder humano, em persuasão financeira (corrupção), em status, mas será que isto está acima de Deus?

1 CORÍNTIOS 1 

27 Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;


Deus usa as coisas 'loucas" deste mundo para mostrar aos "sábios" que nada são.
Se quer ser o primeiro seja o último; se quer ser honrado, então seja humilde. Assim Jesus Cristo nos ensinou. (MC 9:35)


Somente os que conseguirem seguirem a Cristo receberão o reino, serão vencedores. Quando todos achavam que tinham acabado com aquele homem de Nazaré, Ele ressuscitou. Quando na verdade, se Cristo não tivesse entregado-se para ser sacrificado, sua vitória não teria sido consumada. Cristo venceu eternamente é fato, uma vitória consumada, a qual, não há dúvidas. O Senhor venceu e aqueles que se achegarem a Ele também serão vencedores.

Atacar quem nos ataca, bater em quem nos bate, ofender quem nos ofende, é quase uma lei perante a humanidade, se esquecem que a vingança pertence a Deus, se assim Ele julgar. A mansidão vinda como fruto do Espírito pode ser confundida com outras virtudes, mas, a diferença está na base de quem pratica a ação. 

O mover do Espírito Santo vem com uma motivação de dentro do coração, faz com que nos expressemos de forma diferenciada, e assim, expressando um dom de Deus.

A mansidão fruto do Espírito Santo não pode ser algo que esteja fora de nosso cotidiano.  Assim como uma vestimenta com a qual fazemos uso todos os dias, dentro e fora de casa, assim também temos de fazer uso da mansidão todos os dias. 



Glórias a Deus.. Aleluias!

Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.



Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida.

Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).

quarta-feira, 25 de maio de 2016

FÉ - FRUTO DO ESPÍRITO - GÁLATAS - 5:22

GÁLATAS 5

22 Mas o fruto do Espírito é: Caridade, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança. 

"O fruto do Espírito é algo incomum e extraordinário. Para exemplificar, é a diferença entre um amor comum e um amor que é incomum, entre o amor ordinário e o amor extraordinário, entre o amor natural e o amor sobrenatural." R.C Sproul. 


A paz do Senhor irmãos!

Na passagem de Gálatas temos a lista dos frutos do Espírito. Vamos tentar entender e identificar a diferença entre uma virtude natural e os frutos do Espírito e como estas virtudes "não naturais" fluem na vida dos servos do Senhor.


Nesta parte do estudo vamos levantar o "escudo"  da fé fruto do Espírito Santo.



Não podemos falar de fé e não citar  Hebreus. 

Hebreus 11
1 Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem.

A fé é a certeza de que o Senhor age em nossas vidas, preparando e direcionando aquilo que aguardamos. Pela fé em Deus, cremos e assim confiamos, temos a convicção de fatos que não foram concretizados, independente do tempo e do modo. É pela fé e confiança no Senhor que nossos corações experimentam um tranquilidade que  muitas vezes não é compreendida.

Apenas Crer não é ter fé. Praticamente todos os seres humanos vão dizer que acreditam em Deus, alguns de uma forma diferente, mas, será que apenas crer em sua existência é ter fé?

Hebreus 11 também conhecido como a "Galeria da fé" pois lista uma séria de personagens que viveram uma fé dedicada e Abrigada pela proteção de Deus. Será que nossa fé está em consonância com a vontade de Deus?

Existe uma diferença entre aqueles que dizem crer e os que creem, ficou claro isto no deserto, quando os espias foram a terra de Canaã. Mesmo vendo tudo que Deus fez aos egípcios, todas as pragas e abrir o mar vermelho, dez dos doze, não tiveram fé, diante das "dificuldades", porém, dois, não desanimaram por nada que viram, pois, o que viram naquele lugar, não era e nem podia ser, maior do que o Deus que conheciam.


A fé fruto do Espírito é quando nos entregamos nas mãos de Deus,  independente das circunstâncias, é como e levantar um escudo no qual temos a garantia contra os ataques inflamados a nossa volta. Envolve nossas vidas de tal forma que esta confiança incondicional começa a aflorar e ser vista pelas pessoas ao redor, pois, não parte de nós mesmos. Quando todos dizem não o Senhor diz sim em nossos corações. 




Glórias a Deus.. Aleluias!
Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.


Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida. 

Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).

terça-feira, 24 de maio de 2016

BONDADE - FRUTO DO ESPÍRITO - GÁLATAS - 5:22

GÁLATAS 5

22 Mas o fruto do Espírito é: Caridade, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança. 

"O fruto do Espírito é algo incomum e extraordinário. Para exemplificar, é a diferença entre um amor comum e um amor que é incomum, entre o amor ordinário e o amor extraordinário, entre o amor natural e o amor sobrenatural." R.C Sproul. 

A paz do Senhor irmãos!

Na passagem de Gálatas temos a lista dos frutos do Espírito. Vamos tentar entender e identificar a diferença entre uma virtude natural e os frutos do Espírito e como estas virtudes "não naturais" fluem na vida dos servos do Senhor.


Nesta parte do estudo vamos deleitar na "Bondade".


BONDADE
Estudamos que a Benignidade difere da bondade, pois, uma pessoa pode até praticar atos bons, mas não necessariamente será uma pessoa boa.  Também já conseguimos entender que uma pessoa pode ser boa de forma natural, sobre os preceitos e a ótica deste mundo, mas não necessariamente estará expressando um fruto do Espírito. 

Se há alguma bondade em nós  que não seja motivada por uma ação natural, com certeza é uma expressão dos  frutos do Espírito.  O padrão de bondade é Deus.

LUCAS 18
19 Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom, senão um, que é Deis.

Deus é o criador e se mostra bom e misericordioso em relação a sua criação. Continuamos sendo pecadores,  o Senhor o sabe, por tanto, é o Senhor quem nos justifica não nós mesmos.

ROMANOS 5
6 Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios.
7 Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer.
8 Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. 

A Bondade de Deus é maravilhosa. Vamos refletir  esta bondade quando os frutos do Espírito está agindo em nossas vidas, quando abrimos a porta de nossas vidas, corações, desejo de estar com o Senhor. Assim sendo, deleitar com a bondade de Deus.





Glórias a Deus.. Aleluias!

Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.



Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida. 

Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).

segunda-feira, 23 de maio de 2016

BENIGNIDADE - FRUTO DO ESPÍRITO - GÁLATAS - 5:22

GÁLATAS 5

22 Mas o fruto do Espírito é: Caridade, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança. 


"O fruto do Espírito é algo incomum e extraordinário. Para exemplificar, é a diferença entre um amor comum e um amor que é incomum, entre o amor ordinário e o amor extraordinário, entre o amor natural e o amor sobrenatural." R.C Sproul. 


A paz do Senhor irmãos!

Na passagem de Gálatas temos a lista dos frutos do Espírito. Vamos tentar entender e identificar a diferença entre uma virtude natural e os frutos do Espírito e como estas virtudes "não naturais" fluem na vida dos servos do Senhor.


Nesta parte do estudo vamos calçar a "Benignidade ".


BENIGNIDADE
Diferente da bondade, pois, é uma qualidade interior, aquele que é benigno exercitará a bondade. A bondade podemos observa em ações exteriores, mas, nem todos os atos de "bondade" exclusivamente está partindo de uma pessoa benigna. Mas como? Existem muitos atos e obras que são impulsionados não pela benignidade de um coração voltado a Deus, mas, por interesses ou falsidade.

Um coração maligno não poderá produzir bondades, podemos até testemunhar algum ato "bom" de uma pessoa má, mas este ato com certeza não foi motivado por bondade. Sempre terá algum pretexto camuflado.

Acompanhando a benignidade sempre irá a disposição de não produzir julgamentos. Jesus Cristo conhecedor dos pensamentos e corações, sabia quem eram as pessoas que estavam agindo com falsidade, e assim, querendo  se passar por bom. E quando encontrava tais pessoas, poderosos, lideres e arrogantes, sempre os repreendia com a autoridade de sua pessoa. Quando encontrava-se com as pessoas que realmente necessitavam de uma nova oportunidade, um acolhimento e uma orientação, sempre estava com os braços abertos. Mostrava-se terno.

MATEUS 11
28 Vinde amim  todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 

Não basta apenas apresentarmos uma postura benigna perante a sociedade, temos buscar os preceitos da benignidade frutificada pelo Espírito Santo, pois, na sua concepção está inclusa a paz, justiça, bondade, misericórdia e amor.

Aqueles que andam calçados com a benignidade, que é um fruto do Espírito, com certeza caminhará com os pés seguros dos espinhos e das pedras que se possa encontrar.  

Glórias a Deus.. Aleluias!

Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.



Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida. 

Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).

domingo, 22 de maio de 2016

LONGANIMIDADE (PACIÊNCIA) - FRUTO DO ESPÍRITO - GÁLATAS - 5:22

GÁLATAS 5

22 Mas o fruto do Espírito é: Caridade, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança. 


"O fruto do Espírito é algo incomum e extraordinário. Para exemplificar, é a diferença entre um amor comum e um amor que é incomum, entre o amor ordinário e o amor extraordinário, entre o amor natural e o amor sobrenatural." R.C Sproul. 


A paz do Senhor irmãos!

Na passagem de Gálatas temos a lista dos frutos do Espírito. Vamos tentar entender e identificar a diferença entre uma virtude natural e os frutos do Espírito e como estas virtudes "não naturais" fluem na vida dos servos do Senhor.


Nesta parte do estudo vamos "malhar na acadêmia" da  Longanimidade - Paciência.


LONGANIMIDADE (PACIÊNCIA)
Significado que encontramos nos dicionários: 
- Característica ou qualidade de quem tem grandeza de ânimo; de quem aceita de modo firme e corajoso as adversidades a favor de outrem; generoso; bondoso.

- Paciência para suportar as ofensas dos outros ou os próprios sofrimentos; generosidade, magnanimidade.(Etm. do latim: longanimitas.atis)

Paciência quem há tem? dependerá da circunstância, uns terá mais e outros menos. Mas a paciência fruto do Espírito quebra alguns conceitos e pré-conceitos, não se alimenta do "amor e nem da bondade natural".

Veja como podemos observar os frutos do Espírito em nossas vidas. Será que aquele que expressa o Amor fruto do Espírito poderá não expressar paciência para com as ofensas?

Quando os frutos do Espírito afloram em nossas vidas, não haverá espaço em nossos corações e pensamentos para mau-humor, arrogância, inveja, e assim sendo, muitos que se exaltam, dizendo falar a "verdade", sem papas na língua como dizem, apenas se aproveitam desta máscara para ofender as pessoas, em contra partida não aceitam nenhuma repreensão.

O mundo prega até hoje o "olho por olho", não levar desaforo para casa é uma "lei", que muitas famílias, ensinam dentro de casa.  Sproul escreveu que muitos lideres e intelectuais consideram que o cristianismo deixou uma herança de franqueza, pois reprimi um dos maiores anseios do ser humano que é expressa o poder.

Deus nos ensinou que os mansos herdarão a terra (MT5:5).  Que diante da honra vai a humildade
(PV 18:12), por tanto, a humildade e a mansidão não são características de fracos, mas de fortes, pois, conseguem seguir os ensinos de Cristo e vencer os padrões deste mundo. Amar os que nos amam é fácil, qualquer pessoa consegue, quero ver amar e orar pelos inimigos, só os fortes conseguem.

Muitas vezes necessitamos  mais do que a nossa paciência, pois, somos fracos e agindo naturalmente não vamos conseguir agradar a Deus, o fruto do Espírito não abre brecha para o julgamento, nos condiciona a viver em comunidade com nossos irmãos e com as pessoas de fora da igreja. Percebe-se que nos dia de hoje, até dentro das igrejas, é difícil haver harmônia entre os irmãos, quem dirá com as pessoas que são de fora. Assim sendo, que testemunho de vidas estamos passando?

Quando percebemos que a convivência com outras pessoas está cada dia mais difícil ou está caminhando para isto, é a sinalização, que temos de buscar no Senhor, orar, quebrar o nosso  "eu" frequentar mais a academia da paciência do Espírito. Percebendo este sintoma, imipaciência,  em nossas vidas é comprovada que a nossa humanidade caída está vencendo o espírito.


Glórias a Deus.. Aleluias!

Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.



Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida. 

Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).


sexta-feira, 20 de maio de 2016

PAZ - FRUTO DO ESPÍRITO - GÁLATAS - 5:22

GÁLATAS 5

22 Mas o fruto do Espírito é: Caridade, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança. 


"O fruto do Espírito é algo incomum e extraordinário. Para exemplificar, é a diferença entre um amor comum e um amor que é incomum, entre o amor ordinário e o amor extraordinário, entre o amor natural e o amor sobrenatural." R.C Sproul. 


A paz do Senhor irmãos!

Na passagem de Gálatas temos a lista dos frutos do Espírito. Vamos tentar entender e identificar a diferença entre uma virtude natural e os frutos do Espírito e como estas virtudes "não naturais" fluem na vida dos servos do Senhor.


Nesta parte do estudo vamos nos "Refrescar" na Paz do Espírito Santo de Deus.


PAZ

A paz trabalhada pelo Espírito também estende as fronteiras de nosso domínio e entendimento. É uma paz que vem através de uma vitória permanente e não de meros acordos entre partes.

Uma paz natural é aquele que muitas vezes um pequeno estralar de dedos, ou, apenas um olhar, basta para ser o material combustível para que se atire fogo novamente nas rixas e nas batalhas. O mundo pode apresentar tratados, hoje, mas que poderão ser quebrados amanhã por uma discórdia, ou, interesse econômico e politico, qualquer.

A paz de Cristo é única, concretizada na vitória, venceu para todo o sempre, pela eternidade, e desta forma pode nos oferecer algo não natural, que o mundo nunca poderia concretizar.



JOÃO 14:27

Deixo-vos a paz, a minha paz vou dou; não vo-la dou como a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.


A paz que Cristo oferece é um refrigério na alma daqueles que já não se reconhecem como pessoas detentoras de uma vida, mas sim, de um tormento. Contrariamente também existem aqueles que entendem que não "necessitam" de paz, ou, não conseguem enxergar a sinalização de sua falta, não reconhecem a falta dela, pois não podem senti-la, e nem o quanto é valiosa. As coisas espirituais só se discernem espiritualmente.

A paz Dinheiro não compra, apesar que alguns ainda acreditem nisto, também não se pode pedir pela internet, nem em sites estrangeiros. A verdadeira paz fruto do Espírito, é uma dádiva de Deus. 


1 CORÍNTIO 2 :14

14 Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.


A paz que Deus nos oferece, através da obra de Cristo, gerenciada pelo Espírito Santo, refresca a nossa vida, nossas guerras interiores, aqueles que só nós sabemos que estamos travando, e somente assim são vencidas. 

Nossas angústias pela falta de paz em viver, algumas vezes são vencidas num instante de segundo, pela ação do Espírito Santo, outras, trabalhadas no tempo do Senhor, mas, temos a certeza que Cristo venceu, isto é fato, e que nos deixou uma rica e bela herança, algo que nem que passe a eternidade saberemos quantificar, qualificar, aferir e calcular seu valor.

A paz foi assinada para nós na cruz do Calvário. RC. R.C Sproul. 

Aqueles que já experimentaram o "Refrigério" da paz de Cristo, nunca vão almejar a angústia disfarçada de paz que o mundo proporciona, pois, sabe que é só ilusão.

Se está angustiado neste momento, dobre seu o joelho, se achegue ao Senhor com sinceridade e com coração verdadeiramente arrependido, pois, a verdadeira paz, só o Senhor pode lhe oferecer.




Glórias a Deus.. Aleluias!
Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.



Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida. 

Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).









quinta-feira, 19 de maio de 2016

ALEGRIA - FRUTO DO ESPÍRITO - GÁLATAS - 5:22

GÁLATAS 5
22 Mas o fruto do Espírito é: Caridade, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança. 


"O fruto do Espírito é algo incomum e extraordinário. Para exemplificar, é a diferença entre um amor comum e um amor que é incomum, entre o amor ordinário e o amor extraordinário, entre o amor natural e o amor sobrenatural." R.C Sproul. 


A paz do Senhor irmãos!

Na passagem de Gálatas temos a lista dos frutos do Espírito. Vamos tentar entender e identificar a diferença entre uma virtude natural e os frutos do Espírito e como estas virtudes "não naturais" fluem na vida dos servos do Senhor.

Nesta parte do estudo vamos "Mergulhar" na Alegria.


ALEGRIA
A alegria é listada como uma das virtudes na vida de pessoas que estão experimentando e expressando os fruto do Espírito. Porém, esta alegria não pode ser confundida com as que vemos sendo manifestas de formas naturais. Como poderemos diferenciar? Um exemplo clássico, é a alegria despendida ao esporte, pois,  grande é alegria que explode quando um atleta preferido, ou, um time esta no auge, ganhando todas as disputas e troféus, mas, quando começa as derrotas causam tristezas e decepções. Em contra partida a alegria do Espírito não tem fundamentos e nem essência nas coisas deste mundo, por isso é continua e fortalece.

A alegria do Espírito, por ser algo fora da concepção natural, edificada e sustentada pelo Pai, Filho e Espírito Santo de Deus, o qual está gerenciando sua aplicação em nossas vidas, nos oferecendo através da Salvação uma experiência única e real, além de ser uma base sólida também nos impulsiona a vencer as coisas do mundo e para vivermos e voltarmos nossa vida ao Senhor.

Nenhum sofrimento pode estancar ou parar o Tsunami do Espirito Santo. Mergulhando no fundo de nosso ser, consegue tratar a nossa essência, afasta o desanimo, a desesperança e a incredulidade. Assim poderemos crer e confiar sem sermos soberbos ou arrogantes. Assim nos ensinou o Senhor Jesus Cristo.

João 16:33
Tenho vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.

A alegria que é parte integrante dos frutos do Espírito, também é uma virtude que podemos observar na vida prática dos verdadeiros servos do Senhor. É isto que Ele quer que cultivemos em nossos corações pois é um dom de Deus. E isto lhe agrada. Agostinho colocou: "Deus se agrada em coroar seus próprios dons".

A palavra de Deus veio, não para sermos sábios aos próprios olhos, mas para mudar nossas vidas.

Não podemos comer apenas parte deste Pão e jogar o restante fora. HAX.


Glórias a Deus.. Aleluias!
Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.

Jesus Cristo te Ama!

Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida. 
Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).

quarta-feira, 18 de maio de 2016

AMOR - FRUTO DO ESPÍRITO - GÁLATAS 5:22

GÁLATAS 5
22 Mas o fruto do Espírito é: Caridade, Gozo, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fé, Mansidão, Temperança. 


"O fruto do Espírito é algo incomum e extraordinário. Para exemplificar, é a diferença entre um amor comum e um amor que é incomum, entre o amor ordinário e o amor extraordinário, entre o amor natural e o amor sobrenatural." R.C Sproul. 


A paz do Senhor irmãos!

Na passagem de Gálatas temos a lista dos frutos do Espírito. Vamos tentar entender e identificar a diferença entre uma virtude natural e os frutos do Espírito e como estas virtudes "não naturais" fluem na vida dos servos do Senhor.

Nesta parte do estudo vamos "navegar" pelo Amor.(caridade)


AMOR (CARIDADE) 

obs.: No texto Grego do Novo Testamento, encontramos a palavra (ἀγάπη) agápē de Ágape que significa “Amor” - Na tradução latina foi usada a palavra Caritas (caridade) para traduzir (ἀγάπη). Por isso observamos que dependendo da versão e tradução bíblica, vamos encontrar tanto Caridade quanto Amor.

O Amor fruto do Espírito está acima de um afeto comum e natural ao ser humano. Uma mãe pode amar um filho de forma natural, dentre outros vários exemplos, porém, o amor, nascido do Espírito Santo, eleva-se bem acima da virtude comum dos afetos naturais. Podemos conceber amar e ajudar quem nos ama e nos ajuda, mas, diferente é amar os inimigos e ajudar quem não nos ajuda é algo bem difícil de viver e até explicar, mas, este é o amor fruto do Espírito.(MT 5:43-46).

"O amor natural é como o ouro misturado a bastante refugo." R.C Sproul. 

O amor natural, assim como também as virtudes naturais, traz na sua composição interesses inerentes aos sentimentos caídos da humanidade: Egoísmo, inveja, rudeza, incoerência. Também, o amor, não pode ser interpretado pelo afastamento de várias práticas que são vinculadas ao pecado: Dança, bebidas, cinema, maquilagem, etc. Até onde acreditamos foi a inveja, o orgulho, a idolatria, cobiça, corrupção de uma forma geral do ser humano, etc. Que requereu a necessidade da cruz de Cristo, e não a bebida alcoólatra. A bebida em si, não pratica o pecado, o excesso desregrado do seu uso pelo homem é que o torna mais suscetível e exposto as situações de pecado. 

Deus nos oferta o Amor, Misericórdia e Compaixão, mas, espera que nos acheguemos a ele com corações quebrantados, reconhecedores que somos pecadores e imerecedores da Graça de Deus.(SL 51:17).

Se amamos a Deus, isto é porque Ele nos amou primeiro e através do Espírito Santo de Deus somos enchidos deste amor. Isto é algo que vai além dos afetos naturais do ser humano. O amor espiritual é desenvolvido por Deus em nossos corações. Somos capazes de amá-lo porque ele primeiramente nos amou, e porque é o seu amor que é derramado em nossos corações. E só pode partir de um coração regenerado por Deus.

O Amor que é parte integrante dos frutos do Espírito, é uma marca genuína da piedade, uma virtude que podemos observar na vida prática dos verdadeiros servos do Senhor. É isto que Ele quer que cultivemos em nossos corações pois e um dom de Deus. E isto lhe agrada. Agostinho colocou: "Deus se agrada em coroar seus próprios dons".

Não podemos comer apenas parte deste Pão e jogar o restante fora. HAX.


Glórias a Deus.. Aleluias! 



Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus, 

Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor. 

Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida.
Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

JOÃO 8 
29 E aquele que me enviou está comigo. O Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada.
30 Dizendo ele estas coisas, muitos creram nele.
31 Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos;
32 E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.
33 Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão, e nunca servimos a ninguém; como dizes tu: Sereis livres?


A paz do Senhor irmãos!
Mais um ensino maravilhoso de nosso Senhor Jesus Cristo. 

Muitos dizem que as parábolas de Jesus Cristo foram apenas formas ilustrativas para um ensino, mas, estas formas ilustrativas foram utilizadas para nos ensinar uma VERDADE, por tanto, não desprezeis as palavras que saem da boca de Jesus Cristo e da inspiração do Espírito Santo de Deus, pois, estão repassando aquilo que Deus quer nos comunicar.

Nesta passagem podemos destacar, dentre vários, alguns pontos importantes que devemos compreender. 

No versículo 29 Jesus Cristo nos informa que não está só, porque faz sempre o que agrada a Deus. Como Jesus Cristo é o nosso Salvador e o exemplo a seguir, também temos de ter este foco em nossas vidas, buscar fazer o que agrada a Deus, e não o que nos agrada, ou, aquilo que achamos que é coerente e certo, principalmente se estiver baseado na conduta geral da sociedade, no relativismo e nas concessões.  

Versículo 31 - Muitos creram em Jesus Cristo, viram as maravilhas, curas, milagres, ouviram sua voz, seus ensinos, andaram ao lado do Mestre, mas, o Senhor diz: "Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos". 

Podemos observar que estiveram muitos presenciando a obra de Jesus Cristo, sendo testemunhas, ouvindo e caminhando ao seu lado, mas para o Senhor, somente aqueles que permaneciam em sua palavra poderiam ser verdadeiramente seus discípulos. 

Em qual posição nós estamos meus irmãos, apenas, presenciando tudo que Deus faz em nossas vidas e nas dos irmãos, ou, verdadeiramente sendo seus discípulos?

Versículo 32 - Sendo seus discípulos verdadeiramente, conheceremos a verdade e a verdade nos libertará. Podemos concluir que aqueles que não permanecer nas Palavras de Jesus Cristo não serão libertos, ou seja, continuaremos cativos das convenções que o mundo nos oferta e de nossas próprias deliberações. Assim sendo  estaremos justificando nossas ações e atitudes que não estão condizemos com a vontade e nem com a palavra do Senhor.

No versículo 33 temos esta confirmação, pois, aqueles que não aceitavam a palavra do Senhor, apesar de ver e testemunhar tudo que Jesus Cristo operou, também não se consideravam cativos deste mundo. A religiosidade e a humanidade, cauterizou a mente e o coração daquelas pessoas. 

Será que também não estamos cauterizados, embasados em nossas convicções de que estamos livres, porque vamos a igreja, dizimamos, conhecemos e recitamos as Escrituras, não matamos, não roubamos, não somos adúlteros, etc.? Só isto é o bastante?(LC 18:9-14).

MATEUS 23 
23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas. 

Que possamos verdadeiramente sermos discípulos de Jesus Cristo para que a sua palavra permaneça em nós, e assim sendo, sejamos livres.


Glórias a Deus.. Aleluias!Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.

Jesus Cristo te Ama!

Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida.
Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Jesus Cristo vai atuar em nossas vidas profissionais?

LUCAS 5
4 E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar.
5 E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede.
6 E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede.
7 E fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem ajudar. E foram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique.



A paz do Senhor Irmãos!

Muitas vezes recebemos a orientação de Jesus Cristo em nossas vidas, mas, embebidos de nossas convicções, daquilo que temos plena certeza, não damos o devido valor, não aceitamos e assim não abrimos a porta para que Jesus Cristo entre absolutamente em nossas vidas.

Será que há espaço para Jesus Cristo em nossas vidas profissionais?
Jesus Cristo vai atuar em nossas vidas profissionais?
Estamos aptos a aceitar e seguir suas orientações?

Pedro apesar de ter passado a noite inteira exercendo a atividade em que era especialista, sem exito, resolveu atender as palavras de Deus e ficou maravilhado com o resultado.

" Um testemunho: certa vez, fazendo prova de concurso, me vi numa grande agustia, não conseguia resolver várias questões, mas em uma especifica debrucei em busca da resposta, e ali, durante a prova, fiz uma oração no meu intimo, porém, as pessoas em volta, perceberam o quanto eu estava em angústia. Não me importei com o que pudessem pensar ou falar. O Senhor falou comigo, uma voz ouvi, com uma resposta, após chegar em casa, verificando a questão, percebi que sim a voz que ouvi naquele momento me passou a resposta correta."

Este testemunho é apenas para demostra que Deus pode, se assim Ele decidir, agir em nossas vidas, em qualquer momento, de qualquer forma. Pois Ele é Deus. Muitos podem não concordar, mas quem pode limitar a Deus?

Que possamos também, abrir a porta de nossas vidas para Jesus Cristo, não limitando em que área vai atuar, mas sim, com absoluta autoridade sobre nossas vidas, em todas as áreas. Desta forma também veremos Deus agir, nos mostrando que Ele tem sim, o controle sobre todos e sobre tudo.



Glórias a Deus.. Aleluias!

Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,

Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.

Jesus Cristo te Ama!

Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida.
Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Armadilha Ocidental

Salmo 20

7 Uns confiam em carros, e outros, em cavalos, mas nós faremos menção do nome do SENHOR, nosso Deus.

8 Uns encurvam-se e caem, mas nós nos levantamos e estamos de pé. 

9 Salva-nos, SENHOR! Ouça-nos o Rei quando clamarmos.


A paz do Senhor irmãos!

Observamos neste salmo e em várias outras partes da Escritura, a questão da naturalidade humana em idealizar sua segurança baseado nas coisas naturais e visíveis.Também observamos que também existem aqueles que independente de suas condições colocam sua confiança no Senhor, pois, tem o discernimento e o entendimento que somos nada, e que somente em Deus é que existimos e por Ele é que prevalecemos. 

Mas e em nosso dias, no tempo atual, como será que estamos lidando com estas questões. Não existem, pelo menos deste lado do mundo, tantas guerras travadas abertamente. Se não existem guerras e batalhas, deveríamos estar vivendo numa sociedade sem desigualdade, sem criminalidade, com amor ao próximo, com dedicação as coisas de Deus. certo?

As guerras que travamos dentro de nós, serão em todo o tempo. Paulo nos deixou escrito, que existe uma batalha da carne contra o espírito. O espírito busca as coisas de Deus e carne as coisas do mundo.(GL5:17).

Não podemos desprezar esta batalha, isto é, deixar de estar atentos e vigiando, pois, podemos observar que se negligenciarmos esta questão, poderemos cair na armadilha de nos afastar de Deus, acreditando que estamos, ou, que somos autossuficientes.

Toda esta "tranquilidade" aparente, pode facilmente nos levar ao engano, de estarmos agindo e vivendo uma vida diferenciada das demais, (LC 18:9-14), e que nossa sociedade, cultura e educação, não se compara a de terroristas, por exemplo, mas, se compararmos os índices de homicídios, corrupções, etc e o esfriamento para as coisas de Deus, podemos concluir que possivelmente estamos mais enganados do que o fariseu da passagem descrita em LC 18.

Quando passamos a colocar nossa confiança na " tranquilidade" aparente de nossa sociedade, em algumas condicionantes, como: Na cultura que vivemos, naquilo que podemos ver e ter, que também poderemos nomear  tal condicionante de "Armadilha Ocidental", será o sinal que estamos agindo da mesma forma como aqueles que confiavam em carros e cavalos. 

Cegos e com as mentes cauterizadas, não poderemos sentir o quão necessitamos de nos sentar aos pés do Senhor, rever nossas ações e atitudes com o filtro da palavra e não nosso,  e receber o seu jugo e a sua proteção.

Nossa confiança tem de estar em Deus, e assim sendo, sempre estarmos atentos e alertas aos seus direcionamentos. A tranquilidade e justiça vem com o direcionamento de Deus. 


Mateus 11
28 Vinde a mim, todos os que es tais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 
29 Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa ama.
30 Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.



Glórias a Deus.. Aleluias!

Que a Graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
Ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.

Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida.
Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo. (JO 14:6).