Quem sou eu

Minha foto
" 4 - Bem aventurado aquele a quem tu escolhes, e fazes chegar ati, para que habite em teus atrios; nós seremos fartos da bondade da tua casa e do teu santo templo. 5 - Com coisas tremendas em justiça nos responderás, ó Deus da nossa salvação; tu és a esperança de todas as extremidades da terra e daqueles que estão longe sobre o mar; " SALMO 65 (4;5)

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Língua sem Freio

A paz do Senhor irmãos

Que Deus, nos ilumine, e coloque freio a nossa língua. 
Digo, que aumente o nosso discernimento, entendimento e aplicação dos preceitos de Deus em nossas vidas.

Mas por quê?
Porque A língua é tratada como uma arma, que pode ferir, milhões de pessoas, dependendo de como usada... um exagero, ou não...?

Tantas palavras de carinho podem ser pronunciadas...
Tantas composições que podem edificar uma vida...
Fazer um rosto mudar suas feições e deixar aqueles traços que denotam um amargo tom de desapontamentos, desilusões, desconfianças e desamores, se transformarem em um sorriso simples, mas que faz a alma viver novamente.

A língua em si, não tem vontade   acredito que o problema seja a língua.

Bom, se não é da língua, então os problemas viriam da escrita!
Se não houvesse a escrita, ninguém poderia aprender suas pronúncias de forma a ferir as pessoas que encontram na rua, no transito, seu vizinho, seus familiares, seus amigos, ou simplesmente as pessoas que você ama...

Difícil de acreditar nesta hipótese..
Pois a escrita que representa a fala os sons e gestos, não surge por si só.

Descartando os membros do nosso corpo e a Escrita propriamente dita,  que contribuem na confecção e na pronúncia  dos sons e palavras, sem vontade próprias, ainda fica a dúvida de onde viria tamanho armamento capaz de destruir uma vida, chega-se há uma última hipótese..

Assim como Deus conhecedor de todos os segredos do mundo, já ensinava seus servos a proclamarem freio a língua, já denotando a raiz do problema, que é você, sim você e também eu, e todos que sobre  estão sobre a face da terra. Porque o controlador de todos os membros do seu corpo, não é outro se não nós mesmos.

Esta escrito, “o inimigo ruge ao seu redor como um leão querendo lhe tragar,” seria por acaso, que Deus nos envia-se esse ensinamento e alerta.

O inimigo nos rodeia, e coloca palavras amargas em nossa mente, em nosso coração para que canalize e saia para ferir quem está ao nosso lado, principalmente nas horas de ira. Mas  o não aceitar ou, aceitar estas instruções, esta programação em nossa mente, cabe a nós.

Ele se deleita ao ver as pessoas aceitarem sua instrução, a instrução de quem prega o mal, e nos mutas vezes aceitamos, aceitou, ele não pode falar por nós, mas se aceitarmos, a responsabilidade de tal ato é nossa.  Somos  os responsáveis,  pois, nós é que decidimos aquém ouvir, se a Deus ou ao inimigo.

Vamos procurar filtrar as palavras que surgem em nossos ouvidos(todos os dias ao acordar até o recolher) e guardar em nosso entendimento, mente e coração apenas as que edificam.

Que Jesus Cristo o Redentor e único mediador
entre Deus e os homens (1timóteo cap2-vers.5)
nos ilumine no caminho desta vida.



Glórias a Deus Aleluias!

Que a graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.

Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida.
Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo.(JO 14:6).

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

pense nisso!


A paz do Senhor irmãos!

Há muitos anos, existiu um homem muito rico que no dia do seu aniversário convocou a criadagem a sua sala para receberem presentes.

Colocou-os a sua frente na seguinte ordem: cocheiro, jardineiro, cozinheira, arrumadeira e o pequeno mensageiro. Em seguida dirigindo-se a eles, explicou o motivo de havê-los chamado até ali e, por fim, fez-lhes uma pergunta, esperando de cada um a sua própria resposta. Essa foi a pergunta feita:

- O que prefere você receber agora: esta Bíblia ou este valor em dinheiro?

- Eu gostaria de receber a Bíblia. Respondeu pela ordem o cocheiro.

- Mas, como não aprendi a ler, o dinheiro me será bastante mais útil!

Recebeu então a nota, de valor elevado na época, e agradeceu ao patrão. Esse pediu-lhe que permanecesse em seu lugar.

Era a vez do jardineiro fazer a sua escolha e, escolhendo bem as palavras, falou:

- Minha mulher está adoentada e por esta razão tenho necessidade do dinheiro; em outra circunstância escolheria, sem dúvida, a Bíblia.

Como aconteceu com o primeiro, ele também permaneceu na sala após receber o valor das mãos do patrão. Agora, pela ordem, falaria a cozinheira, que teve tempo de elaborar bem a sua resposta:

- Eu sei ler, porém, nunca encontro tempo para sequer folhear uma revista; portanto, aceito o dinheiro para comprar um vestido novo.

- Eu já possuo uma Bíblia e não preciso de outra; assim, prefiro o dinheiro. Informou a arrumadeira, em poucas palavras.

Finalmente, chegou a vez do menino de recados. Sabendo-o bastante necessitado, o patrão adiantou-se em dizer-lhe:

- Certamente você também ira preferir dinheiro, para comprar uma nova sandália, não é isso, meu rapaz?

- Muito obrigado pela sugestão. De fato estou precisando muito de um calçado novo, mas vou preferir a Bíblia. Minha mãe me ensinou que a Palavra de Deus é mais desejável do que o ouro... Disse o pequeno mensageiro.

Ao receber o bonito volume, o menino feliz o abriu e nisso caiu aos seus pés uma moeda de ouro. Virando outras paginas, foi deparando com outros valores em notas. Vendo isso, os outros criados perceberam o seu erro e envergonhados deixaram o recinto.

A sós com o menino, disse-lhe comovido o patrão: "Que Deus o abençoe, meu filho, e também a sua mãe, que tão bem o ensinou a valorizar a Palavra de Deus."

Pense agora: "O quê pode ser mais valioso do que a palavra de Deus ?"

(autor desconhecido)


Glórias a Deus Aleluias!

Que a graça do Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus,
ilumine e nos fortaleça no Caminho do Senhor.

Jesus Cristo te Ama!
Ele é o Caminho e a Verdade e a Vida.
Ninguém chega ao Pai se não for através, unicamente, de Jesus Cristo.(JO 14:6).